AULA 5: MAMÃ, CUIDA BEM DE TI! III

Enfa. Sílvia Filipe

Olá o meu nome é Sílvia Filipe e sou enfermeira especialista em saúde materna e obstetrícia. O tema da nossa aula irá incidir sobre as complicações mais comuns durante a gravidez e quais os cuidados a ter nesta fase.

A pré-eclâmpsia é uma doença que aparece na gravidez e que pode afetar a mãe e o bebé, é caracterizada por diminuição da perfusão de órgãos vitais maternos.

Os principais sintomas são o aumento da tensão arterial, inchaços das mãos, pés e cara e retenção de sódio no espaço intersticial.

Uma análise à urina mostra quais as proteínas que são libertadas - neste caso é a proteinuria.

É muito importante a vigilância pré-natal, a avaliação da tensão arterial da grávida com valores superiores a 140/90 mm Hg e verificar a presença de inchaços e os níveis de proteinuria.

A pré-eclâmpsia pode ocorrer em qualquer altura da gravidez. Começa na placenta, e o bebé poderá crescer mais lentamente.

Os sinais e sintomas são epigastralgias (dores abdominais), cefaleias, perturbações visuais, ansiedade, para além de edemas, aumento da tensão arterial e aumento de peso súbito.

As complicações que podem surgir são:

  • risco aumentado de hipertensão essencial;
  • lesões neurológicas permanentes;
  • descolamento prematuro da placenta;
  • insuficiência renal;
  • em casos mais graves, morte.

Anemia Ferropénica é o tipo de anemia mais comum na grávida e caracteriza-se por uma deficiência de ferro, que por sua vez, causa uma produção insuficiente de hemoglobina, que diminui o aporte de oxigénio às células;

O valor de referência para a Organização Mundial de Saúde na gravidez são 11,0 mg/dL. O diagnóstico é efetuado através de análise sanguínea, e cujo valor de hemoglobina deverá ser inferior a 11,0 mg/dL no 1º e 3º trimestre;

As baixas concentrações de hemoglobina durante a gravidez estão associadas a um maior risco de parto prematuro, baixo peso ao nascer, mortalidade materno-infantil e doenças infeciosas.

Como tal, recomenda-se a suplementação oral diária de ferro (120 mg de ferro elementar até estabilização, no caso de o valor da hemoglobina ser inferior a 10,5 mg/dl). Após a estabilização, tomar 30-60 mg de ferro diariamente, mas sempre com prescrição médica;

A alimentação é essencial para manutenção de valores e por isso deve reforçar os alimentos ricos neste mineral, tais como os vegetais de cor verde escura, carne, peixe e leguminosas.

Diabetes gestacional é uma doença que pode aparecer na gravidez por intolerância aos hidratos de carbono, e que normalmente desaparece após o parto.

Carateriza-se pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue, hiperglicemia, e surge por insuficiência de uma hormona produzida no pâncreas, denominada de insulina.

O diagnóstico pode ser feito logo na primeira análise ao sangue, quando é pedida a glicemia em jejum, e cujo valor deverá ser superior a 92 mg/dL.

Entre as 24 e 28 semanas é pedida uma análise ao sangue chamada de prova de tolerância à glucose - PTGO.

Ao ser diagnosticada com diabetes, a grávida deverá vigiar os seus valores de glicémia, uma vez que se a doença estiver descontrolada corre risco de desenvolver hipertensão (pré-eclâmpsia) e outras complicações na gravidez e parto.

Habitualmente estes bebés nascem com peso acima da média para a idade gestacional e com mais probabilidades de o parto ser por cesariana.

O estilo de vida saudável através de uma alimentação variada, equilibrada e faccionada, e exercício físico que promova a manutenção do peso ideal é fundamental para manter os níveis de glicémia no sangue e o bom estado de saúde da mãe e bem-estar fetal.

Deverá adotar-se um plano alimentar que vise prevenir e eliminar o excesso de açúcar no sangue, evitar alimentos ricos em açúcar como bolos, chocolates e refrigerantes, e reduzir a ingestão de pão, massa, batata e arroz.

O plano alimentar deve ser individualizado e seguido por nutricionistas e baseia-se em: 6 a 7 refeições diárias; evitar alimentos ricos hidratos de carbono de absorção rápida; dar preferência a alimentos com alto teor de fibras e fazer uma ingestão calórica adequada ao gasto energético diário.

É muito importante a grávida vigiar diariamente a sua glicémia.

A toxoplasmose é provocada por um parasita protozoário existente nas fezes dos gatos, terra, carne crua e leite de cabra. Manifesta-se com sintomatologia semelhante a uma gripe ligeira. É necessário fazer regularmente análises sanguíneas que não estão imunes a esta doença, uma vez contraída na gravidez causa problemas ao feto.

Como tal recomenda-se:

  • ingestão de vegetais cozinhados;
  • ter especial atenção à higiene das mãos e utensílios de cozinha depois de manusear carne crua;
  • não consumir carne crua ou mal passada, e queijos não pasteurizados;
  • evitar o contacto com excrementos de animais (ex. gatos).

A listeriose é uma intoxicação alimentar provocada por uma bactéria resistente a baixas temperaturas que existe habitualmente em água, solo e em alguns animais, como é o caso de aves e bovinos.

Provoca sintomas semelhantes a uma gastroenterite e ou gripe como irritabilidade, febre, vómitos, diarreia e dores musculares.

  • A grávida deve evitar alimentos frequentemente infetados, como peixe e carne crus e mal cozinhados, frutas e vegetais crus, não lavados ou não cozinhados, leite e produtos lácteos não pasteurizados e refeições pré-preparadas, e ainda ter especial cuidado na higienização das mãos, dos utensílios e do frigorífico.

A contaminação por salmonelas, por ingestão de ovos e carne contaminada, provoca uma intoxicação alimentar grave, que na grávida poderá originar febre, vómitos, diarreia e desidratação. Recomenda-se que:

  • os alimentos sejam sempre muito bem cozinhados, em especial a carne e os ovos;
  • evitar o consumo de pratos com ovos que não sejam cozinhados, como, por exemplo a maionese e mousses.

A brucelose é provocada pela contaminação, através da ingestão de carne mal cozinhada ou pelo consumo de produtos lácteos não pasteurizados tais como leite, queijo e gelado. A grávida deverá saber sempre a origem dos alimentos e ter cuidados especiais na preparação da sua comida.

Por hoje é tudo! Até uma próxima aula!

Material de apoio

© 2018 EP Health Marketing SL • Todos os direitos reservados