AULA 13: CUIDADOS COM O BEBÉ III

Enfa. Célia Serra

Olá a todos, o meu nome é Célia Serra e sou enfermeira especialista em saúde materna e obstetrícia, e nesta aula vamos falar de algo que preocupa muito os papás: o sono, o choro e as cólicas.

Em primeiro lugar vamos abordar o sono do bebé!

O bebé necessita de descansar e dormir para ter um desenvolvimento físico e psicológico adequado.

Tal como os adultos, a criança apresenta diferentes padrões de sono enquanto dorme. Assim, verá que por vezes mexe-se ou até tem sobressaltos enquanto dorme ou, pelo contrário, permanece completamente quieto.

É importante que não o acordar bruscamente.

Antes de iniciar qualquer cuidado é importante falar e tocar suavemente o seu bebé.

Nos primeiros meses, o bebé dorme e acorda várias vezes por ter necessidade de comer, de trocar a fralda ou porque precisa de um miminho.

Em média, o recém-nascido dorme entre 10 e 18 horas por dia, distribuídas durante as 24 horas, sem grande diferença no período diurno e noturno. Deve deitar-se na posição de decúbito dorsal ou seja, de barriga para cima, para diminuir o risco do síndrome de morta súbita infantil, num colchão firme e sem almofada.

É importante, ensinar-lhe a diferenciar o dia da noite. Assim durante o dia, mantenha as luzes acesas e os sons normais. À noite use uma luz de presença, e preferencialmente amamente e troque seu bebé de forma mais calma, e diminua as suas interações. O seu toque e cheiro vão acalmá-lo, melhorando assim a qualidade de sono.

Citando Paulo Oom: “Não há bela sem senão e nem bebé sem ser chorão”

O choro é a única forma que o bebé tem de comunicar as suas vontades ou necessidades de atenção. E, chora porque:

  • Tem fome ou sede;
  • Tem a fralda molhada e está desconfortável;
  • Sente frio ou calor;
  • Está desconfortável devido à posição ou à roupa que tem vestida;
  • Ou está muito cansado, ou necessita de afeto e proximidade física com a mãe e ou com o pai.

Só raramente, o choro significa doença, e no caso disso faz-se acompanhar de outros sintomas: como febre, vómitos ou outros.

Com o decorrer do tempo será possível distinguir os diferentes tipos de choro do seu bebé e assim responder às suas necessidades.

É essencial que os pais se mantenham tranquilos e calmos.

No que diz respeito às cólicas:

Estas são, normalmente, um tormento no primeiro trimestre de vida do bebé.

Afetam entre 10 a 20 % dos bebés saudáveis, independentemente do tipo de alimentação, quer seja aleitamento materno ou artificial, e são um processo normal que resulta da imaturidade do trato gastrointestinal. Aliviam por volta dos 4 a 6 meses.

Eis, alguns truques que podem ajudar:

  • Vigiar se o bebé que é amamentado faz uma boa pega;
  • Colocar o bebé a arrotar após ser alimentado, uma vez que ajuda na expulsão do ar;
  • Massajar o abdómen do bebé em simultâneo com flexão dos joelhos sobre o abdómen;
  • Aplicar calor no abdómen do bebé, com recurso a uma almofada anticólicas ou ao banho de relaxamento, como por exemplo com uma banheira shantalla;
  • Evitar estimular o bebé;
  • Por indicação médica, utilizar medicação específica para cólicas;
  • E, sobretudo manter a calma, para que o bebé se sinta seguro em momentos mais difíceis.

O desespero dos pais pode ser o pior inimigo!

E por hoje é tudo! Até à próxima aula!

Material de apoio

© 2018 EP Health Marketing SL • Todos os direitos reservados